Contactos

Telefone: 275487552
Morada: Largo Prof. Renato, nº20 - 6300-100 Famalicão - Guarda
Email: jfamalicao@gmail.com

Caracterização

A Freguesia de Famalicão da Serra fica situada a 18 Km da cidade da Guarda, na E. N. 18-1 (a caminho de Manteigas), num vale orientado de NE / SO, tendo ao fundo o termo de Valhelhas e o rio Zêzere. É servida pela Nacional 18-1 (liga a E. N. 18 à E. N. 232), tendo também bastante movimento o caminho agrícola Famalicão/Valhelhas (asfaltado). Famalicão da Serra possui uma anexa – Carapita – que dista a 4 km da sede de freguesia.

Na “Monografia de Famalicão”, Bento da Rocha é de opinião que a origem de Famalicão remonta à ocupação romana de que se conservam alguns vestígios: marcos miliários, calçada e túmulos.

Na Freguesia encontra-se em funcionamento uma Extensão do Centro de Saúde da Guarda, um Posto de Medicamentos, uma Escola Básica do 1º ciclo, um Jardim e Infância e um Posto CTT, para além de existir um leque de associações recreativas e culturais nomeadamente a Banda Filarmónica de Famalicão; Centro Cultural de Famalicão; Clube de Caça e Pesca; Associação Humanitária Bombeiro Voluntários de Famalicão e a Casa da Cultura de Famalicão, com um auditório com capacidade para 200 espetadores.

Para além das associações referidas anteriormente na freguesia, existe, uma IPSS designada por “Associação Cultural e Social de Famalicão” que tem em funcionamento um Centro de Dia, um A.T.L. para crianças em idade escolar e serviço de apoio domiciliário.

Algumas das atividades económicas locais são, a construção civil, silvicultura, agricultura de subsistência, nomeadamente, na colheita de produtos hortícolas, vinho, azeite e castanha. No que diz respeito ao comercio existem, três minimercados, quatro cafés, duas padarias, três barbeiros, confeções, serralharia e Turismo Rural designada por Casa Abrigo da Carapita, situando-se na Quinta da Carapita a antiga Escola Primária.

 

No que diz respeito a equipamentos de Lazer a freguesia dispõe de:

– Um Polidesportivo ao Ar livre;

– Campo de Futebol;

– Casa da Cultura;

– Auditório da Sede da Banda;

– Parque de merendas;

 

Em termos de Património tanto edificado como natural, a freguesia de Famalicão da Serra é muito rica. Podendo-se fazer referência a:

Igreja Matriz;

Capelas (4): S. Marcos (Largo da Fonte Lameira) a Norte; Bom Jesus a Sul; Stº. Antão a Nascente e Stº. António a Poente. As quatro capelas formam uma cruz cujo centro é a Igreja Matriz. Existe ainda a capela de Stª. Maria Madalena (abandonada) perto do Bom Jesus;

Nichos / Alminhas – Existia um Cruzeiro de Almas em Barrelas, roubado ou destruído; Nicho da Senhora dos Caminhos na E. N. 18-1; Cruzeiro do Bom Jesus no entroncamento com a E. N. 18-1;

–  Chafarizes – Chafariz da Fonte Lameira; Chafariz da Praça; Chafariz da Fonte Nova; Chafariz da Bica; Chafariz da Carreira; Chafariz de S. José; Chafariz do Pombinho e Chafariz da Quinta da Pêdra.

Cruzeiros – Cruzeiro do Bom Jesus, na “Quinta da Pêdra”(entroncamento do ramal de acesso a Famalicão com a E. N. 18-1).

Convento de Bom Jesus (Igreja);

Troço de Calçada Romana;

Sepulturas Antropomórficas;

Museu Lagar de Varas Estêvão Martins da Rocha;

Casas Senhoriais –  Casa dos Condes de Castelo Melhor;

Campanário;

Penedo Agudo – Barrelas; Ribeira de Quêcere – Poço das Pias e Poço do Amieiro; Pedro da Bigorna; Pedra do Haver; Pedra que Abana.

 

Os eventos de cariz cultural e religioso são:

  • Concerto dos Reis

Realiza-se no primeiro fim de semana de Janeiro, em Famalicão;

 

  • Carnaval – Enterro do Entrudo

Realiza-se de acordo com o calendário anual, atividade dinamizada pelo  Centro Cultural e Junta de Freguesia de Famalicão;

 

  • Páscoa – Encomendação das Almas

Realiza-se de acordo com o calendário anual, é uma atividade dinamizada pelo Grupo de Cantares todas as sextas feiras e na semana santa, através de atuações publicas com trajes típicos, em Famalicão;

 

  • Festa de Santo Antão

Realiza-se no Domingo e Segunda Feira da Páscoa, em Famalicão;

 

  • Festa de Santo António

Tem lugar no fim de semana a seguir ao dia 13 de Junho;

 

  • Festival de Verão

Realiza-se no final de Julho ou inicio de Agosto, atividade desenvolvida pelo Centro Cultural de Famalicão;

 

  • Caminhada noturna

Realiza-se em dia de lua cheia, no mês de Julho ou Agosto;  

 

  • Festa do Sr. Do Bom Jesus

Tem lugar no fim de semana a seguir de Setembro, realizando-se na sexta ou no sábado, no Antigo Convento do Bom Jesus.  Sendo esta uma das festividades mais importantes;

 

  • Festa da Castanha e da Jeropiga

Realiza-se em novembro, sem data pré definida, é uma atividade desenvolvida pelo Centro Cultural de Famalicão;  

  • Rota do Mato Grosso – Passeio em BTT

Realiza-se em Março, sem data pré definida, é uma atividade dinamizada pelo Centro Cultural de Famalicão.

Produtos Endógenos

Produtores

Armando de Horta – Produtor de produtos hortícolas e fruta, essencialmente pêssego, cereja, figos secos e vinho

José Manuel Soares Florêncio– Produtor de produtos hortícolas e fruta, essencialmente maçã e pêra, e  criador de vacas jarmelistas.

Gastronomia

A freguesia de Famalicão da Serra, tem uma cultura gastronómica muito diversificada, no que diz respeito à doçaria encontramos o típico sequilho (bolo dos afilhados – bolo doce), não deixando de referenciar, o Paparote, o enchido (chouriça; farinheira; morcela picante), Pão Banheiro tipicamente designado por língua da sogra, a bola de carne, a tão famosa Jeropiga e os licores variados.

 

Artesanato

Relativamente à atividade artesanal, a freguesia de Famalicão da Serra possui uma importante e vasta tradição que se mantém até hoje, nomeadamente  com os cesteiros, empalhador de garrafões e com a confeção de albardos. Apesar destas atividades artesanais estarem em vias de extinção, a verdade é que esta freguesia ainda tem alguns habitantes que se dedicam a estas áreas do artesanato.

O Sr. José do Neto Teles é o artesão que atualmente realiza o empalhamento de garrafões, na freguesia.

Encontrámos ainda o Sr. Joaquim Venâncio artesão/ cesteiro, que já em 2001 à data com 58 anos , na publicação da ADM Estrela, (Sousa e Oliveira, Relembrando o Passado, 2001, p. 26-28), refere que iniciou a arte de cesteiro aos 12 anos quando terminou a 4ª classe, através dos ensinamentos dos seu pai, e que dos 7 irmãos apenas ele e o irmão mais velho é que fizeram desta arte uma profissão.

O Sr. António Ferreira é albardeiro, e foi mais um artesão identificado na freguesia e na, publicação da ADM Estrela, (Sousa e Oliveira, Relembrando o Passado, 2001, p. 23-24), onde referia que aprendeu a arte com o seu pai e que iniciou aos 6 anos com a realização de albardos para brincar e aos poucos o seu pai o foi incentivando a construir albardos maiores, e cuja venda era realizada de terra em terra. No que diz respeito ás miniaturas, iniciou em meados de 1998,  continuando ainda a promover este oficio.